Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos
Título Categoria Data Leituras
Um Ministro suspeito e as águas em Boqueirão Crônicas 23/08/17 132
Natal: o bom é imperecível? Crônicas 20/12/18 131
O Museu de Galante Crônicas 25/03/14 131
Às Vésperas do Natal Crônicas 18/12/12 131
Linduarte Noronha em Roma de Fellini Crônicas 26/01/12 131
O CAVALO AO SEU DONO Crônicas 04/11/16 130
Paraíba, Rica Pinacoteca Crônicas 06/06/11 130
O Sousa News Crônicas 12/02/11 130
Armas nas escolas Crônicas 15/03/19 129
Palavras Vazias Crônicas 23/11/13 129
SÔNIA DE CRIME E CASTIGO Poesias > Social 19/06/12 129
BANHO (baño) Textos Eróticos > Poesias 31/12/09 129
Andar a pé Crônicas 27/12/09 128
A cidade, a cidadã e o cidadão Crônicas 24/11/18 127
Mesmo sujo, o mesmo paletó Crônicas 13/01/18 127
Dorgival Terceiro Neto Crônicas 19/07/13 127
TUA VIDA NA FLOR Poesias > Natureza 15/06/13 127
Por que pintar o céu? Crônicas 27/09/12 127
PÁSSAROS QUE CHORAM Poesias 18/04/11 127
A INVEJA Crônicas 16/03/10 127
Página 11 de 34 « 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 » [«anterior] [próxima»]
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php