Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


ÁRVORES MULHERES

As árvores são mulheres,
Dançam ao vento, bailarinas.
Perfumam-se, suas flores,
Deleite das abelhas,
Filhas frutos da estação,
Das sementes as meninas.
Sombra dos amores,
Tatuadas de coração,
Numa flecha de Dolores
Com o nome de João.
Essas árvores são mulheres,
Bem mais fortes
Que as sabinas,
Só os frutos raptados
Pelas aves de rapina.
Diz Dos Anjos
Que têm alma,
Sobrevivem quando morrem, 
Nunca ausentes ao prazer,
Se árvores  são os móveis,
As mulheres sobrevindas.


Arboles mujeres

Los árboles son mujeres,
Bailan al viento, bailarinas.
Se perfuman, sus flores...
Deleite de las abejas,
Hijas frutos de la estación,
De las semillas las niñas.
Refugio sombra de los amores,
Tatuadas de corazón,
En una flecha de Dolores
Con el nombre de João.
Esos árboles son mujeres,
Bien más fértiles
Que las sabinas,
Sólo los frutos raptados
Por las aves de rapiña...
Dice el poeta
Que tienen alma,
Sobreviven cuando mueren,
Nunca ausentes al placer,
Si árboles son los muebles,
Las mujeres sobrevindas.

www.drc.recantodasletras.com.br
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 08/05/2010
Alterado em 20/06/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php