Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


Presença da tua ausência

Se penso que és ausente,
Imagino-te pouco distante...
Se penso, não esqueço
De escrever que não mereço
A distância onde estás.
Vem para mais perto,
Tira o véu sobre teu rosto,
Meu olhar já quase cego
Não enxerga o que tu és.
A paixão no seu instante
Pede agora que retornes.
Não pareces estar ausente,
És  apenas amor distante...


http://www.drc.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=3769630


Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 10/07/2012
Alterado em 10/07/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php