Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


Roda Viva
Na falta de mim,
Que andes sozinha.
Na falta de ti,
Penses o que tinhas...
Esse mundo é redondo,
Um círculo absurdo,
Veloz , ele roda,
Deixando-nos surdos.
Quando tu gritas,
Então fico mudo...
Há angústias, enfim,
Como a falta de ti,
Na ausência de mim.
Quando tu te ausentas,
Estás na poesia,
Para que eu sinta
Talvez a falta
Do que existe em ti,
Dentro de mim...

 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 14/07/2015
Alterado em 20/07/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php