Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


                                Mirando coisas do céu

          Plantei-me no jardim e, durante horas, fiquei olhando a lua que nunca tinha visto: grande, alaranjada, bela, como para uma noite de gala, vestida como noiva ou "lua dos namorados". Admirando-a, imaginei a perigosa aproximação do planeta distante e avermelhado Marte. Daí concebi  fantasias  com coisas do céu. Confesso; duas coisas me atiram a um mundo misterioso: a imensidão do céu  e as profundezas do mar... 
          Num pé de serra de Goiás, Iveraldo Lucena e Iracema  me mostraram uma comunidade chamada “Terra”, bem diferente das  dos “pés de serra” daqui.  Havia casas chiques, esotéricas; nelas, camponeses instruídos, falando outras línguas,  de mãos finas, mesmo plantando o próprio sustento; era aqui e o estrangeiro ao mesmo tempo... Os pais davam aula aos filhos, evitando as crianças irem às escolas da longe Pirenópolis.  Gringos  professores, pesquisadores;  uns ourives, outros lapidadores,  que levavam pedras em prata ou em  ouro à Brasília ou à Pirenópolis.  O mais curioso foi  visto, entre montes, em terra plana: Enorme círculo, arredondado pelo verde da vegetação. Contaram-me  aqueles colonos que ali descera uma espaçonave cheia de luz, como um prato quente, teria queimado a “Terra”;  e,  naquela  mancha, nunca mais havia nascido vida. Em silêncio, desejei, para matar  curiosidade que me persegue, naves descidas do céu...
         Na noite de lua mais do que cheia, sozinho no jardim, veio-me  o perigoso desejo do  planeta vermelho aproximar-se da Terra, com marcianos , cor rósea e tudo. Dia seguinte, os jornais desfizeram o sonho de ver vida em outros planetas;  mesmo  noticiando água em Marte, lembraram-me que,  somente depois de 33 anos, veria, de novo, a lua avermelhada. Resignado, conscientizei-me de que, talvez,  já não verei mais a "Terra", a Lua rósea, tampouco naves de outras galáxias...
 

 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 01/10/2015
Alterado em 12/10/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php