Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


                     Chiquinho Cavalcanti, preso ao xadrez
    
          Nasceu em Itabaiana nas mãos da parteira Ivone, acostumada a trazer à luz dos ventres maternos filhos dos outros; poderia até, sem o rigorismo acadêmico, trabalhar, no interior, num despretensioso "sem médicos" ou num matuto "médicos sem fronteiras"... Ivone Almeida, Leninha Batista e Dona Quinú nunca submeteram alguma parturiente ao bisturi das cirurgias cesarianas, davam jeito a qualquer parto difícil...  Nessa maternidade caseira, desde a amamentação orientada pela parteira, as crianças nasciam sadias, como seus sete irmãos e irmãs... Foi nesse tabuleiro em que nasceu Chiquinho, entre peões, já ouvindo o relincho dos cavalos no Alto dos Currais, "as rezas dos bispos e das damas", a voz da rainha Lia, o sorriso do rei Inácio. A circunstância desse lar trazia o futuro naquele passado...
    Em  1970, a casa mudou-se para João Pessoa, onde este seu irmão mais velho jogava xadrez com Paulo Andriola, Juarez Benício e Marcos Trindade. O menino Chico, em pé, em silêncio,  espiava os movimentos das peças de todas as partidas. Ninguém percebia ali a preparação de um campeão, ele conhecendo os trebelhos e aprendendo inúmeras jogadas, como a de roque com a torre e o rei, no momento certo... Então, já sempre dando xeque-mate, o Colégio Pio XII credenciou esse prodigioso talento de nove anos aos jogos estudantis pelo país afora. Até que Frank Lins o levou para  o certame internacional em Nice, na França, de onde voltou vitorioso.
    
Hoje, várias vezes campeão paraibano; Mestre em xadrez diplomado pela internacional FIDE; professor de xadrez nas escolas públicas; autor do livro "Xadrez Para Todos"; Francisco de Assis Cavalcanti, nacionalmente conhecido, neste 5 dezembro de 2015, sob a égide da Federação Paraibana de Xadrez, abre a Escola de Xadrez de Miramar e um Clube, na Praça Hilda Lucena, 15, aonde afluirão crianças, jovens, adultos para, sem sua autodidaxia, aprenderem e praticarem os raciocínios do xadrez. 






 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 03/12/2015
Alterado em 06/12/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php