Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos



No fim , comida a gosto

           Todas as cozinhas do mundo têm pratos típicos: As pagãs, as judaicas, e também as cristãs. Há quem comemore o Ano Novo com tais comidas: Peru ou bacalhau ao forno... Nunca  vi, por aqui, alguém jantar canjica ou empantufar-se de cozido na entrada do ano. Outras casas não dispensam pernil de porco, como esses alimentos dessem  sustança ao resto do ano. Os imperadores do Sacro Império, na véspera da coroação, achavam que certos pratos davam energia a um bom reinado. Na tradição germânica, Carlos III se deliciava com leitão cozido com mel da abadia franciscana.
           Bons costumes, mas  comida apetitosa é aquela pedida pela vontade, não imposta pela festa. Assim "desejo de mulher grávida" exige do marido pitomba até  fora de safra...  Prefiro bacalhau à carne enxuta do peru ou procuro receitas brasileiras,  portuguesas, italianas, “brandadas” parisienses, adocicadas bretãs, cebolas recheadas com bacalhau picado e amêndoas do infante D. Henrique. Famoso é o bacalhau “al ajoarriero das ventas castelhanas”, pedido do sonhador Dom Quixote, feito nos conventos beneditinos, onde se servia esse peixe com acelgas ou repolhos, refogado na carícia e aroma de um suave vinagre, jamais  acompanhado com vinho tinto, mas, com branco seco. Os franceses dizem que vinagre anula o sabor do vinho “rouge”. Em vez de ácido acético,  um maître francês recomenda, para o Ano Novo,  
refinado "champagne" em filetes de bacalhau.
         Esse mundo dos “gourmets”, dos “cordons bleu” insulta a pátria que passa fome, apesar da "bolsa família", ainda há os que não comem no último ou primeiro dia do ano. Sem tempo novo, indiferentes às mudanças de receitas, de dias, de meses e de ano, não percebem que o ano velho passou. A fome lhes  impõe monotonia. Apenas, ouvem cantorias dos banquetes: “Adeus ano velho, feliz ano novo! (...) Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender”. À pátria injustiçada se repetem o tempo e as promessas de venturoso Ano Novo.  


 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 01/01/2016
Alterado em 01/01/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php