Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


                                                 
                              A violência das pistolas


          No velho west , cultuava-se o revólver, como "fiel da balança"  para se pôr fim a qualquer questão. Empunhava-se o revólver como se fosse a própria lei, ao se sacar   com rapidez um 45. O suntuoso  coldre parecia um sacrário do poder e da "justiça" em torno de que se fazia fetichismo. A personalidade do homem era a arma; veja que em Far West personagem desarmado é mero figurante...   A sociedade, horrorizada,  ressentiu-se  com tantas mortes, já estava demais. No vizinho México, iniciou-se campanha para acabar a "pistolização". Em reação, como aqui,  uniram-se os armados em defesa da arma e da sua desmesurada fabricação.
         Peste de ratos não se combate com tanto veneno que nos ofenda  ou faça de crianças e animais suas principais vítimas. Nem tampouco, mata-se rato com tiros de fuzil ou rajadas de metralhadora... Assim, nas circunstâncias políticas, a solução proposta é pior do que o problema... Com esse tirocínio, quando adquirimos um lápis, esse ato só goza de plenitude depois de escrevermos; uma roupa, depois de vesti-la; um revólver, depois de atirar. Pro ar?
          Conscientes de que existem armas em abundância, corroboremos que onde há muitas pistolas há muitos pistoleiros. Além de pistoleiros, meninotes e jovens com arma achada ou roubada, enfiando o frio cano nos nossos ouvidos e exigindo pequenos pertences. Entregues relógio e telefone, recebe-se o disparo como "agradecimento". Houve plebiscito para se coibir a "fabricação de armas", mas a indústria armamentista entrou em ação: Comprou a mídia, os votos, e os pacatos perderam. Irrita-nos a diatribe de que os "bons" precisam andar armados, enquanto se reclama o  pavor da violência à porta e dentro das nossas casas, das escolas, dos restaurantes, dos omnibus e logradouros públicos. Irracionalidade! Mas, o que esperar dos violentos,  de suas animas irascíveis?    
   
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 30/04/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php