Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


                   O Dia da Independência em 2016
          
          Seria um dia em que se teria sido independente ou apenas houve o desejo de  não ser dependente? À medida em que procuro compreender  o  conceito de independência, em vários sentidos, até mesmo quando o homem, dominantemente, diz-se  independente da mulher ou a mulher, corajosamente, do homem, mais fico confuso; também diminui a noção de independência à indominável distância, perdendo-a de vista  em tanto relativismo. Se sonho gozar plena liberdade, dormindo ou acordado, sofro a angústia, resignado de convincente dependência; sou escravo dessa convicção... Mesmo se  sonhasse viver numa ilha deserta, sem alguém que me perturbasse, para gozar ataraxia, dependeria para viver; cogitaria companhia ao sentir que ninguém é uma ilha. Sartre disse que "o inferno são os outros", talvez esses 'diabos' existam para que haja paraíso...
          Ao começar do início, o leitor precisou de quem e do que para nascer, crescer e sobreviver? Em 1967, responderam-me filósofos escolásticos que só Deus é independente, " absolutamente necessário": Ele não dependeria de ninguém e de nada para ser. Porém, suas criaturas,  ab origine, dependeriam não só d'Ele, mas também relativamente dos outros, das outras, o que devém da nossa inevitável condição humana.
          De repente, relaciona-se tudo ao econômico, algum leitor, imbuído politicamente pela ideologia da prosperidade, adverte-me: - Livre de Portugal! Contam-nos que , desde 7 de setembro de 1822, alimenta-se essa vontade, como a França com a queda da Bastilha; os Estados Unidos, com a Guerra Revolucionária de 1776 ou a Rússia, com a Revolução de 1917. Mas, como argumentei acima: Isso é relativo, caro leitor! De Portugal? Desde então, o povo brasileiro sofre dependências, até de "forças ocultas" contrárias à escolha do Governo de que precisa...

 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 09/09/2016
Alterado em 09/09/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php