Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos



                              O significado de "camará"

          Nos idos da minha juventude, cantava Água de beber, da famosa dupla Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, e seu belo refrão: "Água de beber, camará!". Nunca veio-me a curiosidade de procurar o que significava tal vocativo de "camará"; o que encontrei, dias atrás, depois de ter ido, em companhia de Wilson Marinho e Gonzaga Rodrigues, à Lagoa Nova, onde nasceram os confrades na APL: Samuel Duarte, João Lélis, Pedro Gondim, Carlos Romero, Gonzaga e Wills Leal, para admirarmos a existência e a beleza da Barragem Nova Camará.
         O termo 'camará' do latim (lantana camara), talvez se originou desse arbusto ornamental já existente na Sicília, espalhado pela região de reggio calabria, parecida com as terras daqui, onde há essas plantas e serras que contêm as águas da represa. Contudo, não sei por qual razão dicionaristas, como Coriolano de Medeiros, atribuem-lhe origem indígena; provavelmente em razão do acento agudo no último 'a', fonia muito escutada na fala dos nossos índios, conterrâneos desses arbustos da família das verbenáceas, de folhas rugosas e reticuladas que emolduram flores brancas, violáceas ou vermelhas. Há várias denominações que alteram o termo 'camará':  Cambará-verdadeiro, cambará-vermelho, e, as que lembram os sofridos dias da inundação devida ao arrombamento da então represa: Cambará-de-chumbo e cambará-de-espinho; atualmente, com a reconstrução da barragem, refloriu o cambará-de-cheiro...
         É de conhecimento que o governador Ricardo preserva suas preferências pela bossa-nova, especialmente a cantada por Zélia Duncan; daí acredito andar cantando ao povo de Alagoa Nova, São Sebastião, Matinha, Lagoa Seca, Puxinanã, Remígio, Esperança, o que ecoará à Areal, Arara, Montadas, Algodão de Jandaíra e Serraria: "Água de beber, camará"; 'camará" que advém da corruptela de camarada, do espanhol, com o sentido cantado por Jobim e Vinicius e dançado pelos que lutam capoeira: "Água de beber, camará" significando: - Água para beber, companheiro!

 
 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 29/09/2016
Alterado em 30/09/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php