Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


                              Doenças de pele

          Um presente mal embrulhado perde um pouco do seu valor. E há presente de menor valor do que o do seu embrulho, como o que ganhei, certa vez: um relógio de R$ 7,00,  comprado na feira do Paraguai, elevado a melhor categoria por uma caixa de Omega.  Nisso, existem espertos, fazem suntuosos pacotes, dão dobras no papel e ainda mais um laço e uma flor por cima. Foi pensando nessas besteiras, quando me veio uma coisa simples, sem novidade, mas importante: a pele embrulha o corpo, e sem ela, desprotegido, ele se tornaria uma árdega sangrenta nudez; também incontrolável lesão cutânea, buraco por onde escaparia o sangue, como se fosse rasgão num saco de leite ou num elegante pacote. Enfim a pele é o saco receptáculo de tudo dentro de nós; logo dá na vista e faz aparência, assim, melhor é uma garrafa nua do que o vinho em qualquer envoltório...
          Por causa disso,  fui ao famoso e competente dermatologista Otávio Sergio Lopes.  E na sua antesala, uma certa senhora mostrava  manchas na pele, dizendo não ser coisa tão feia, seria apenas  "impetigo".  Procurei o significado de tal termo, mas a memória dos tempos de Pilar e de Itabaiana só deixava sair da cabeça a afecção cutânea, com ou sem pústula, chamada de pereba. Era assim que se dizia: "cuide dessa pereba"! Quando ela ocorria nos braços, só se saía de casa de manga comprida; e se na cara, ficava-se hibernando até a pereba desaparecer, se não lhe arrancassem a casca...
          Doenças doem, mas algumas, com  nomes jocosos, fazem rir, como,  no sertão,  a secreção da conjuntivite: "remela de dordoia"; embora de pronúncia redonda, sonora, elas soam esquisitamente, mesmo se, de costume, usadas pela boca do povo. Como essas, outras se alastravam, como a pereba nos cantos da boca, aconselhando, no recreio da escola:"Não beba no copo dele, ele está com boqueira". Mais fácil  curar boqueira do que cobreiro, como o que pululou quase todo o rosto do Padre João, não respeitando o Vigário de Itabaiana. Tais palavras se esquecem, mas a que servia, de modo generalizado, para as feridas de pele, até para os mais inflamados eczemas, não escapa  da memória: 'pereba'. Ela  só não se adequava às feridas da alma... 



 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 09/03/2018

Música: Adágio - Albinoni

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php